05 setembro 2007

Enquanto eu Molhava o Jardim...


Enquanto eu Molhava o Jardim...


Quando eu não estou com você,
ando pela vida sentindo saudade.
Sentindo saudade
e pensando tanto em você
que o meu coração até parece
mudar de cor.
Para onde eu olho, vejo você,
sinto você...
...você que me chega de todas as formas,
por todos os meios e sensações.
Até as frações do ar que respiro,
são você...
Você que está instalada
no meu coração, que parece, está mudando
de cor.
Você que já está impregnada
no meu corpo com teu perfume,
no amor da minha alma...
...nessa alma que reconheceu a tua
a tempo de beijá-la, sentindo com minha língua
o que o tempo escondeu,
mas que eu sabia que deveria continuar esperando...
...e por fim encontrei.
Enquanto ando pela vida
sentindo saudade,
busco teu olhar no meu pensamento,
guardando a imagem dos teus olhos
no fundo do meu coração...
...meu coração camaleão
que procura ser da cor do teu.
De repente preciso ficar quieto.
Sentado na noite, escutando seus sons
e percebendo seus movimentos...
...aí, como mágica, te sinto pulsando,
me passando códigos secretos
bem lá dentro de mim.
Derramando o teu sorriso
e o teu calor no meu peito.
Impulsionando meu coração
para a vida,
arrancando minhas raízes
e adorando a orquídea
que agora grita selvagem.
Agora posso dizer com certeza
que o meu coração mudou de cor...
...enquanto eu molhava o jardim.
Renato Baptista - Direitos Reservados

Nenhum comentário: