05 setembro 2007

O Menino Preto e Branco




O Menino Preto e Branco

Para o meu filho Renato

Naquela tarde abafada
Esperada por dias a fio
Tão sonhada dias e noites
Eu pude ver a imagem
Do menino perplexo
Extasiado por sentir
Pela primeira vez
O calor infernal do Maracanã
Os seus sonhos se tornaram
Uma arquibancada vibrante
Seu sorriso se perpetuou
E a ansiedade pelo apito inicial
Era mais do que clara
Os companheiros de torcida
Iam chegando
Bandeiras se desfraldando
E camisas alvinegras
Se apertando
Tentando formar um só coração
Olhei para os seus olhos
Que não piscavam e pude ver
Não pupilas
Mas duas estrelas
Brancas e solitárias
Contrastando com o brilho
Colorido do azul
Da íris abençoada
O canto era um só :
Botafogo !
Bota fogo nos olhos
De paixão do menino
Bota alegria no coração
Suado do menino
Os surdos e os tambores
Reboavam, embalando
Os gritos de explosão
A camisa, templo sagrado
Já estava encharcada
Com a estrela solitária
Estampada, pulsando
Junto com o sangue no
Peito do menino
A bola rolava quente
Nervos e músculos
Se contraiam e tentavam
De tudo pela vitória
O árbitro amaldiçoado
As cores voando
A trave salvadora
E logo a agonia pela
Provocação do inimigo
Por causa de um gol esmagador
Um silêncio mortal
E de repente o delírio
Um presente dos céus
Que balança a rede
E cala desta vez
A torcida do outro lado
É Gol ! Apenas um gol
Mas o menino precisa de outros
Agora o mundo passara
A existir novamente
O olho estrelado do menino
Está atento ao relógio
Querendo comandar o tempo
Adiantar o tempo
Para que não dê mais tempo
Do seu orgulho se ferir der novo
E de ele ter que sentir
O sangue preto e branco
Escorrendo pelo corpo suado
E desta vez, Deus compreendeu
E não deixou o menino sentir
O amargo da derrota
Foi muito mais do que um empate
Foi um presente
Um resultado com gosto de vitória
Com cheiro de... Agora vai !
A torcida se abraça
Bota alegria nisso
Bota afago na alma
Bota coração na boca
Bota a bola na rede
E explode de alegria, menino
Porque você brilha junto
Com aquela estrela solitária
Porque você é simplesmente
O Botafogo
O menino preto e branco.


Renato Baptista - Direitos Reservados

Nenhum comentário: