22 setembro 2007

Teu Corpo Nu



Teu Corpo Nu

Não sei o que me vale
Talvez a sensualidade
Dos teus beijos loucos

Só sei o que me invade
O prazer-desejo
Dos teus gritos roucos

Não sei o que mais me cura a alma
Se o teu corpo nu que dança comigo
Ou teus abraços que não são poucos

Só sei que o que me encanta mais
É esse teu amor puro e latente
Muito maior do que os meus versos soltos

Deixa-me te amar
Como se o mundo fosse acabar
Como se não houvesse amanhã.


Renato Baptista
Direitos Reservados

Nenhum comentário: