24 outubro 2007

Música no Ar



Música no Ar

E a nossa música
Tocou
Fazendo o momento
Suave, piano...
E pela primeira vez
Eu te tirei
Para dançar
O ar ficou
Colorido
E o mundo todo
Girou
Os nossos perfumes
Se misturaram
Assim como
Os nossos corpos
Sensação sublime
Nada mais
Existia
Só o toque, a música
Dançamos sem mexer
Os pés
Só os corpos se moviam
Até se fundirem
Num só corpo
Saímos do chão
Flutuamos
Fomos dançar
Nos céus
Visitamos
O universo
Que o nosso amor
Criou
E um beijo eterno
Como a nossa música
Aconteceu
Senti nos teus lábios
O gosto do amor
Diferente
Daquele sabor de paixão
De sempre
O tempo parou
E algo se perpetuou
Nossos olhares
Nos casaram
E agora, mais que nunca
A nossa música
Ficou gravada
Para sempre
Nos nossos corações
Sublime, suave, piano...


Renato Baptista - Direitos Reservados

2 comentários:

Tarcísio Zacarias disse...

Meu velho, é bom demais da conta quando o barulho suave da música da poesia fica assim o dia inteiro no ar!!! Li alguns textos e deixei aqui o registro da minha admiração por teu talento.

Poemas e Cotidiano disse...

Simplesmente maravilhoso! De emocionar mesmo.
Beijos
MARY