29 fevereiro 2008

Escrito nas Estrelas



Escrito nas Estrelas

Nada mais que uma espera
Uma longa e angustiante
Espera
Fez-se a noite
O dia e a noite
Novamente
Quieta
Iluminada por estrelas
Mas sem luar
Cada constelação
Formava a tua imagem
O teu contorno
Duas estrelas brilhantes
Me mostraram teus olhos
Que piscavam para mim
Como que me tirando
Para dançar
Ao som da quietude
Daquela noite sem luar
Anunciando que breve
A minha espera vai terminar
Choveu naquela madrugada fria
Eram as gotas
Das tuas lágrimas quentes
E salgadas que embebiam
O meu rosto
E entravam pela minha boca
Ávida por sentir
O teu gosto de distância
Mas a espera irá terminar
Assim como aquela
Noite quieta
Eu li isso... Escrito por você
Nas estrelas
Uma parte pequena
Das cartas do nosso
Destino.


Renato Baptista

Direitos Reservados

Nenhum comentário: