20 março 2008

Relicário



Relicário

Rabisco na minha alma
Frases soltas...
Versos que, quem sabe
Nem sei ainda
Se os sei escrever
Só sei que eles
Vão dentro de mim
E assim eu me vejo
Como um relicário
Guardando você
Minha poesia
Musa que tanto
Me encanta
E persisto na minha vida, pleno
Com a alma sublimada
Esmaecido pelo tanto de amor
Que você derrama sobre mim
E com a certeza de que nunca
Nada mudará esse amor
Amor que nasceu por nós
E nos fez dar as mãos
Em contemplação
...Um ao outro
E eu escrevo esses versos
Sim... Acho que são versos
Não importa se não são
Na minha alma
E ela não os esconde
Ela os entrega a você
Com carinho, com amor
Beijando o nosso destino
Para que você saiba
Que todo o amor do mundo
É o que eu sinto por você
E tenha certeza
Quando um dia eu partir
Para morar ao lado de Deus
Todos os meus versos
Toda a poesia
Que é o nosso amor
Ficará de lembrança
Tatuada na sua alma
Eternizados na essência
Coordenando os seus sentimentos
Na minha pequena ausência
Até que você se una
A mim de novo
No plano do amor definitivo
Espiritual e imortal
Bem do jeito que é
Esse nosso amor.


Renato Baptista

Direitos Reservados

Nenhum comentário: