22 junho 2008

Balanço de Parque



Balanço de Parque

Incendeia-se por partes
O coração machucado
Destemperado
Agoniado
Descompasso se faz
No tempo presente
Um vermelho se sente
Anunciando o amor ausente

Brincadeira de roda
Que destrói a gente
Essa coisa terrível
Que vai e vem
Como balanço de parque
Alucinada sensação
Fibrilação constante
Anestesia geral...



Renato Baptista


Direitos Reservados

Nenhum comentário: