27 agosto 2008

Agonia



Agonia

Fecho meus olhos
E nem vejo o mundo
Escapam da vida
Meus lindos sonhos
Meu sono não adormece
E me sinto cansado
Cansado e ferido
Exausto e sem brilho
Como se não suportasse
Todo o azul é negro
E a esperança é fluida
Mares me levam
Mares de lágrimas
Incontidas e severas
Tristes e lancinantes
Como adagas
Que me cortam o rosto
E fazem-me sangrar
Enrubescendo meus lábios
Que desaprendeu a vida
Fecho meus olhos
E não vejo mais
Não vejo os seus
Que um dia
Fizeram-me sorrir.


Renato Baptista

Todos os Direitos Reservados

Nenhum comentário: