17 agosto 2008

Espera



Espera

Que falta faz o seu olhar
Que entra em mim
E em meus olhos se instala

Que falta me faz o seu abraço
Quente e apertado
Que em meu peito se tatuou

E esse seu sorriso lindo
Como se não prestasse
Arranca-me sensações

Esse seu jeito que me queima
Faz-me falta, deixa-me agoniado
E me transtorna durante as ausências

E esses seus versos que não vem
Que se escondem em pleno coração
E não explodem com a força da emoção

Que falta das nossas noites
Aquelas noites inteiras de amor
E que as tenho inteiras na lembrança

Falta do seu beijo, do seu desejo
Do seu corpo macio e do seu cheiro
Falta que alucina, faz chorar.

Corro ao seu encontro, em noite plena de luar.
Sei que me esperas...


Renato Baptista


Direitos Reservados

Um comentário:

Anônimo disse...

Saudade... Vezes antídoto, outras veneno!!! Que nos faz rir e chorar nas lembranças tantas abrigadas em nossos corações!!! De rara beleza essa tua Poesia... Que amo, Padrinho!!!
Beijãozão no seu coração, Amigo meu!!! Iza