05 fevereiro 2009

Ao som de um bolero - Jorge Luiz Vargas



Jhoy Vargas é um poeta excelente. Escreve com variações e com o sentimento à flor da pele.
Um amigo que nos brinda aqui com uma prosa poética, mais uma de suas pérolas inconfundíveis.


Ao som de um bolero

A tarde triste, vai se despedindo
A noite chegando com seu encanto
Ao fundo faceira vem apontando a lua
Hoje cheia, vestida de prata
Se insinuando ao negro azul da noite

Logo, ao olhar pro infinito
Pontinhos cintilantes de diamantes
Incrustados no céu
Brilham chamando a atenção dos amantes

Que nesse momento romântico
As cortinas se abrirão para anunciar
Aos corações apaixonados
Um bolero de uma noite de luar

De repente um barulho forte
Parecendo um trovão
No silencio ensurdecedor daquela noite
Fez palpitar o coração

Uma lágrima que rolou dos olhos do poeta
Escorreu do seu rosto e se jogou no chão
Tamanha a emoção que sentiu
Ao contemplar sua linda fonte de inspiração
A noite de lua cheia, lhe arrebata o coração

Hoje toda lua cheia é de dor
Ao procurar seu grande amor
E não mais encontrar
Seja lá onde ele for

A lua hoje ao poeta
Vista sozinha lá no céu
Só lhe faz chorar
E recordar seu grande amor
Ao som do Bolero de Ravel

Jorge Luiz Vargas
Direitos Reservados

4 comentários:

Jorge Luiz Vargas - jhoyvargas disse...

Meu irmão poeta Renato. Agradeço seu carinho comigo e o privilégio que tenho ao ter um momento meu publicado em seu cantinho de poesia.
Fico feliz ao me ver entre seus amigos e tendo palavras tão delicadas sobre este seu amigo poeta.
Grande abraço e meu carinho especial pelo irmão poeta Renato Baptista.

Renato Baptista disse...

Meu Bróder Jhoy... O prazer foi meu, e saiba que a casa é sua também....quando quiser, estarei à sua disposição, tá bem?
Ficou muito bom seu poema aqui...coloriu ainda mais as paredes dessa pequena casa de poesia.

Abraço forte.

Renato Baptista

Lara disse...

""A lua hoje ao poeta
Vista sozinha lá no céu
Só lhe faz chorar
E recordar seu grande amor
Ao som do Bolero de Ravel""
- Um fechamento com chave de ouro. Só quem vive ou viveu um grande amor pode saber interpretar tão lindos versos.
Parabéns poeta.
Lara

Retalhos de Amor disse...

Amigo Jorge, sempre encanto-me
com o tamanho amor contido em tua
Poesia!!! Essa, exala saudades por
todos os poros...
Lindo!!! Lindo!!! Lindo!!!
Beijo pra ti, viu... No coração!!!
Iza