01 abril 2009

Soneto do Amor Aprendiz



Soneto do Amor Aprendiz

Se eu soubesse que o amor era assim
Cobriria meu coração de escudos
Empunharia espada à proa
E não deixaria que ele se apoderasse de mim

Se eu soubesse que amar era assim
Me lançaria sem medo e sem destino
Arrancando os suspiros que já ouvi
Não deixando que escapasses de mim

Sabendo tais e tais nuances da vida
Desabo quando vejo sorriso teu
E me entristeço se estás de morte ferida

E se posso te fazer plena e feliz
Me aprumo e endoideço sem alvoroço
Porque tu és minha nesse amor aprendiz.


Renato Baptista

Direitos Reservados

6 comentários:

Retalhos de Amor disse...

N'um Soneto Maravilhoso ecoas teu
amor, em vestes de alma, deságuando
a emoção!!!
Sublime, Padrinho!!!
Palavras menores que os versos teus,
Meu Querido Amigo!!!
Beijos muitos...
No teu terno coração!!!
Iza

Anônimo disse...

BELOS VERSOS !!! PARABÉNS !!! ESTAMOS NESTE UNIVERSOSSS

Anônimo disse...

XNETAO.ZIP.NET

Renato baptista disse...

Obrigado Iza pelo comentário... esse amor falado é o amor de todos... o que cada um guarda dentro de si, fazendo com que a vida tenha mais sentido.
Beijo* Afilhada.

O Poeta Louco disse...

Nossa!
Um dia vou escrever assim. Uma aulinha básica. Sensacional meu amigo.
Abração do Poeta Louco.

Renato Baptista disse...

Valeu meu amigo Louco....que aula nada, vai....
Abraços e obrigado de novo.
Renato Baptista