17 maio 2009

Boca a Boca



Boca a Boca

Boca a boca
Corre solta
A história
Do amor
Segredo
Corre rápida
Durante
A madrugada
Pela alameda
Dos sonhos
Grudada
Nas asas
Dos anjos
Brincalhões
Boca a boca
Beijo seus beijos
Ocos
Com sabor
De framboesa
Selvagem
À luz de velas
Que se derretem
No candelabro prata
Vivo e respiro
As sombras
Do seu corpo nu
Que dançam para mim
A dança do ventre
Suas imagens
Nas paredes
À minha volta
A fazem
Múltipla
Triplica-se o seu calor
Que me envolve
Por ondas
E a sua boca
Me anuncia
O seu amor
Lindo, incandescente
Entorpecente.


Renato Baptista

Direitos Reservados

Nenhum comentário: