24 maio 2009

Canção - Poetrix


8 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Eis a prova de que um poema para ser belo não precisa ser longo.
Um abraço

Veronica de Nazareth-Noic@ disse...

Irmão-Camarada...

"sem dó e sem pauta", são todos os desalinhos "camíticos", quando corpos ardem...e agora descobri, que no teu belo trix também! Amei!!!
Hei...esses pés até parecem os meus; iguaizinhos, com a diferença de que não uso esmalte escuro, sob hipótese alguma...Bjs

Renato Baptista disse...

Wanderley...
Obrigado pelas palavras... Poetrix é assim, vamos aprendendo a arte do sintetizar o que é imenso.
Abraços*

Renato Baptista disse...

Veronica...
Sempre presente nos meus rabiscos que tentam fazer luzir o luar... em vão, sim e não.
Ás vezes é assim mesmo, um reconhecimento vale mais do que tudo.
Beijo* minha amiga.

Vieira Calado disse...

A desarrumar lençóis...

se escrevem belos poemas...


Um abraço

Théo Drummond disse...

Renato, meu amigo: sua "Canção-Poetrix", mostra que o poder da concisão nunca interfere com a beleza do que foi escrito.
Um abraço do
Théo Drummond

Renato Baptista disse...

Théo, meu Mestre...
Nem é fácil dar-se o tom quando os versos voam com o vento por outros quintais, mesmo que estes desarrumem os lençóis e deixam no ar o perfume de uma canção.
Abraço* enorme desse seu fã.

Renato Baptista disse...

Vieira...
Um prazer tê-lo aqui pela primeira vez.
Agradeço suas palavras e volte sempre meu amigo.
Abraços

Renato Baptista