26 julho 2009

Apenas uma Menina



Apenas uma Menina

Menina que foi
Cheia de sonhos
Pensamento distante
No amanhã que viria

Menina que é
Doce encanto
Travessura constante
No presente selado

Menina menina
Que em mim se aninha
Dorme e sonha
Transcende serena

Menina avelã
Tatuada e distante
Primavera errante
Que sempre se anuncia

Menina que grita
Se descabela aflita
Corre e se desespera
Transbordando agonia

Sonhos de menina
Que viraram dia
Acordaram e choraram
Pelo amor que partia

Menina linda
Meiga e perversa
Como toda mulher
Como quem ama.

Renato Baptista

Direitos Reservados

10 comentários:

Anônimo disse...

Olá, poeta, vim seguindo a indicação da Clau Assi. Ela estava correta seu blog é demais!!!

Parabéns!!

Beijos

Júlia

Anônimo disse...

Presente de leitura, Renato!!!
"Apenas uma Menina" é um poema meigo e doce.
Bom começar a semana com poesia desta qualidade e sensibilidade.

Beijos, poeta.

Clau Assi

Retalhos de Amor disse...

Teu "Apenas uma Menina"
é demais de lindo, Padrinho...
E aqui, ainda mais!!!

Beijos, meu Querido Amigo...
No coração!!!
Iza

Renato Baptista disse...

Julia...
Obrigado pela visita e pelos elogios. Uma honra recebê-la por aqui.
Abraços*

Renato Baptista disse...

Clau Assi...
Agradeço muito a força para o Blog do Miguel,o meue para a Casa da Poesia. Uma demonstração de amizade como poucas.
Valeu mesmo minha amiga.
Abraços*

Renato Baptista disse...

Iza...
Mais uma vez agradeço o seu carinho por minha poesia. É muito bom mesmo ter você por aqui afilhada.
Beijo*

Anônimo disse...

"Apenas uma Menina" e todos os outros são o retrato de um poeta que lança seu olhar sobre o ser humano, sobre si mesmo, sobre a natureza. Um olhar lúdico, ensolarado pela emoção, pelo ritmo,
pelo transbordar de sentimentos. É a transfiguração do cotidiano, é a esperança na solidão e a certeza de um amanhã esperançoso. Que o Senhor te abençoe, poeta querido!
Bjs,
Jô Tauil

Renato Baptista disse...

Mestra Jô...

Uma alegria tê-la por aqui. Agradeço a análise e as palavras à minha poesia.
Deus esteja com você também minha amiga.
Um Beijo*

miguel eduardo gonçalves disse...

Bróder, concordo com a maioria, o capricho aliado à competência, e esta, ao dom que recebeste dos céus, se traduz em maravilhas que estão aqui dispostas ao ver-sentir de quem quiser! Cada poesia um achado, cada momento, a eternidade.
Sou teu fã há anos, nada muda. Há coisas que não mudam, e, poesia à parte, a amizade é uma delas.

Miguel-

Renato Baptista disse...

Miguel meu Bróder...
Sensibilizado aqui com suas palavras. Obrigado pela visita que só engrandece esse espaço.
Um abraço* poeta.