17 outubro 2009

Dualidade



Dualidade

Engraçada a vida...
Em momento tão esperado
Por séculos, parece
Alegria mais do que imensa
Entra pela porta da frente
E beija a face com paixão
No mesmo momento
A maior das tristezas
Entra pela porta dos fundos
E trás agonia profunda

Paradoxo
Provação
Definição
Ensinamento
Paradigma
Lágrima que rola
Desilusão
Grito
Lamento
Tortura
Aprendizado
Calado.


O amor é maior que tudo, enfim... e o que ficou mesmo gravada na alma, foi a alegria do inesquecível momento.

Renato Baptista


7 comentários:

Beatriz Prestes disse...

Lindo e pertinente teu poema Renato.
Somos todos bem assim.....
Idealizamos o que seja felicidade
Queremos a construção de castelos, repletos de enfeites, laçarotes, pedrinhas coloridas...
Mas basta que apenas uma destas pedrinhas se descole...pronto. rsr Lá estamos nós achando que o castelo inteiro não serve mais.
Quantas vezes exigimos a perfeição, e que de preferência ela se encaixe perfeitamente dentro do que queremos.
Tua poesia é surpreendentemente dinâmica e envolvente!
De novo aplausos!!

Bom....acho que meus comentários já estão tomando o rumo de over dose. rsr
Chega por hoje né? rs
Bea

Akhen disse...

Passei aqui porque vi o nome noutro blogue.
Li apenas o primeiro poema e gostei do que li. Vou voltar para ler mais.

Paz e Luz no seu caminho

Maria João disse...

Olá Renato.
Em 1º lugar, tenho a agradecer a sua visita no meu blog. Fiquei feliz c/ as suas palavras e por ter gostado do blog. Saiba que nunca postei nada de minha autoria; mas tudo o que posto, sai do coração.
Visitei o seu blog e gostei da sua poesia. Como tal, levarei o seu banner, que já está no meu blog, na gadget "Amigos". Com sua licença, voltarei mais vezes.

Layara disse...

...sempre o que fica é a eternidade do momento vivido...assim deve ser...apenas as boas lembranças devem ficar, quando o amor se vai...

beijos e otima semana com tudo de bom que desejares!

Cecilia Egreja disse...

Muito lindo!

Conceição disse...

Renato, estou encantada com seu blog, além de romantico,bem informativo e que poemas!
Apalusos a voce poeta, virei sempre aqui

bjos

Ceição Bentes

Veronica de Nazareth-Noic@ disse...

Irmão-Camarada...
por eu estar vivendo dias exatamente assim como nos teus lindos e tristes versos,"Desilusão
Grito
Lamento
Tortura
Aprendizado
Calado", é que ando me fazendo silêncio.Até me desculpa pelo sumiço,mas Tu,Iza e Bea estão sempre dentro de mim, por mais que eu passe cadeado na minha concha d'alma.
Lindíssimo poetar, amigo! Saudade. Bjs