16 outubro 2009

Poema Solitário

Poema Solitário

Fica aqui esse poema triste
Porque triste ele nasceu
E triste sempre será

Ficam aqui versos solitários
Porque nasceram na solidão
E na solidão permanecerão

Fica aqui minha nudez de alma
Que suplica sem razão
Pela lua que não vem

Que seja assim por hoje
Como foi ontem e será amanhã
Porque a rima falha e não sorri

Porque a escuridão se desfez
E todo o brilho se esconde
Nos beijos que não foram dados

Dormem meus versos solitários
Sonhando com a lua, com o sol
E acordando sem as estrelas

Simplesmente assim
Fica o poema por aqui, ao vento
Até que o tempo o apague.

Renato Baptista
Direitos Reservados

2 comentários:

Layara disse...

Porque a escuridão se desfez
E todo o brilho se esconde
Nos beijos que não foram dados...


Lindos versos, Lindos, suaves, ternos, e tristes...

as vezes assim é.

Beijos, ótimo fim de semana.

[as vezes as palavras brotam tristes de nossa Alma]

Beatriz Prestes disse...

Triste.........

Não quando a solidão é imposta, mas quando é semeada.
Tantas vezes erguemos muralhas, e ainda somos capazes de exigir escaladores....mesmo com mãos sangrando.
Sempre perfeito teu poetar!
Sempre atingindo certeiramente tantos corações!
Lindo.....e pode não parecer, mas muito reflexivo!
Beijo
Bea