02 novembro 2009

Você e a Lua

Você e a Lua

A lua tem sido
A minha companheira
Minha amiga
Constante
Minha mais doce
Amante
Abotoada no escuro
Da noite, brilhante
Ela nunca falha
Ali está sempre ela
Iluminando o meu
Semblante
Parceira fiel
Desnudada e perfeita
Conselheira
Ouve serena os meus
Versos de amor
Escuta meus cantos
De espera
E ilumina meus encantos
Minha lua
Meu cristal límpido
Minha Deusa noturna
Mas meu castigo
É não poder me entregar
Aos seus chamados
Pois na sua face oculta
Eu já vi
Estão os seus olhos negros
E maduros
Pérolas negras, lindas
Febris
Derramando lágrimas
Do seu amor por mim
E eu me curvo aos seus desejos
Viajo a bordo de uma estrela
No intuito de alcançar vocês
As duas
Você e a Lua
Uma que me ama
E a outra que me alucina
Você que é o meu amor
E a Lua que nos ilumina.

Renato Baptista

Um comentário:

Beatriz Prestes disse...

Teu poema é especialmente lindo.
Crescente e absoluto!
Versos que vão construindo mais que imagens, vão construindo significados!
Maravilhoso quando algum elemento se torna parte de uma história!
Aplausos
Bea