27 fevereiro 2010

Toada

17 comentários:

Clecilene Carvalho disse...

Que ela apareça e seja seu violão...

Bjos.

Sonhadora disse...

Renato
Lindo poema...linda canção para embalar o amor.
Adorei

beijinhos
Sonhadora

Graciele Gessner disse...

Olá, Renato!!!
Estou dedicando um selo para seu blog, "MasterBlog"... Parabéns ao blog!

Sonia Schmorantz disse...

Nem todo poema é uma canção, mas toda canção é um poema...Linda toada!
abraço, excelente semana

Beatriz Prestes disse...

Quando se trata da sua poesia....sempre me vem a emoção, o sentimento e a constatação de ser mais um, dos teus e de todos, mais lindos que já li!!
Este poema está emocionante, apaixonante!!
Mais uma obra prima de um coração poeta!
Beijo carinhoso
Bea

Juliana Carla disse...

Olá Renato

Dupla perfeita: o amor e a alma!

Bjuxxx e xerooo amigo

Renato Baptista disse...

Clecilene...

Obrigado pela visita amiga. Você faz falta lá na Casa da Poesia.

Abraços*

Renato Baptista disse...

Sonhadora...

Sua presença é sempre uma honra... obrigado pelas palavras.

Renato*

Renato Baptista disse...

Graciele...

Valeu pela visita e pelo selo. Muito obrigado pelo carinho. Esperamos você lá na casa da poesia.

Abraços*

Renato Baptista disse...

Sonia...

Uma grande honra tê-la aqui nesse meu canto. Obrigado amiga.

Abraços*

Renato Baptista disse...

Beatriz...

Sua interpretação e suas palavras sempre são prioridade nos meus versos.
Obrigado por estar aqui em poesia sempre.

Beijo*

Renato Baptista disse...

Juliana...

Valeu amiga, pela visita e sempre deixando o seu carinho e amizade.

Abraços*

Paulo Tamburro disse...

Tudo bem?

Seu blog continua fantástico e me farto de ler.

Um abração carioca

Sandra Botelho disse...

Afinem suas vozes,
afinem seu violão...
E façam desta canção,
Uma orquestra, de paixão.
Bjos achocolatados!

Renato Baptista disse...

Sandra...

Valeu pela interpretação do poema. Obrigado pela visita amiga.

Abraços*

Renato Baptista disse...

Paulo ...

Obrigado pelo comentário e pela visita. Estive lá no seu blog lendo suas belas crônicas....voltarei com mais calma para comentá-lo.

Abraços*

Márcia Vilarinho disse...

Quanto mais leio você, mais me encanto. Lindíssimo com gosto de uma saudade tão pungente apenas suportada pelo amor imenso que a gravita. Abraços