10 abril 2010

Cheio de Medo


Cheio de Medo

Foi sem querer
Que te fiz me esquecer
E minha vida se fez vazia
Coração magoado
Paixão sentida, solitária
Sofrer e querer se misturavam
Sem saída, sem jeito
E cheios de medo
Repletos de agonia constante
Ah, amor
Que um dia chamei de ausência
Como um morrer sem querer
Adoração distante
Que sofria em outro lugar
Nem sei onde mais
Sem ouvir, sem saber
O que tinha guardado para dar
Sem noção do eu que tinha para falar
Sem poder ler nos meus olhos tristes
A história que meu coração guardava.

Mas tenho comigo e sei
Foi sem querer...

Renato Baptista

15 comentários:

*Simone* disse...

Oi amigo,

Que poesia mais bonita, me encantou!
Parabéns!!!

Um Feliz Domingo pra vc e toda a sua família.

Bjos,

*Simone*

Beatriz Prestes disse...

Quantas vezes nos pegamos assim....cheios dos medos que criamos, pelo que não dissemos ou não fizemos. Neste "sem querer", que nos pega desajeitados....rs
Mas que maravilhoso que o sopro da vida, leva para longe as sombras pesadas da ausência, e deixa apenas a certeza, de que o que sempre foi, será para sempre!
Que maravilhoso a alma de poeta que sabe exorcizar seus medos em versos transformadores, clamorosos e tão lindos como este!
Nem sei, desde ontem, quantas vezes já li este momento.
Poema lindo demais Renato, me emocionou!
Beijo carinhoso
Bea

Clecilene Carvalho disse...

Ainda bem que podemos transformar em poesia o nosso doloroso "sem querer" e parabéns ficou lindo!

Suziley disse...

Belo poetar, Renato! O medo é humano e inspira também. Um bom dia, beijos no seu coração, :)

sandra Freitas disse...

Lindo demais Renato,tenho certeza "foi sem querer"..mistura de querer e sofrer..é assim o amor, e agente fica sem saber se quer ficar ou quer partir, contradições inerentes ao coração de quem ama..
Abraços amigo poeta.
Te espero no meu blog...

jefhcardoso disse...

Olá Renato! Hoje é quarta-feira, uma correria. Não repare em minha visita relâmpago, mas venho lhe convidar para ler o novo capítulo de “O Diário de Bronson (O Chamado)” e deixar o seu comentário.

Retornarei com melhores modos e mais tempo. Tenha uma ótima semana. Abraço do Jefhcardoso!

Zezinha Sousa disse...

Conflitos de amor, quem nunca viveu ou não está vivendo? As vezes o coração diz SIM a razão diz NÃO. "E ficamos sem saída, sem jeito e cheios de medo". Parabéns, Renato. Eu sou suspeita a falar sobre seus poemas, gosto demais, vc sabe.

Bjos!!!!

Rafael Castellar das Neves disse...

Que triste, Renato! Muito bom o texto...expressivo e carregado...gostei!

[]s

ARTESÃ DAS LETRAS disse...

Oi Amigo e Poeta Renato!
Linda tua poesia, o amor é assim mesmo, um dia estamos nas alturas, no outro o tempo muda, e temos de voar mais baixo , é a vida!
Parabéns teu blog é uma obra de arte cultural, amei te visitar!
bjs Taís Mariano

MARIA L. BÓZOLI disse...

"Não cruze os braços diante de uma dificuldade, pois o maior homem do mundo morreu de braços abertos!" (Bob Marley)

Feliz Sábado......Poesia & Sonhos!

Mr.Orange disse...

Ótimo texto!!!é triste sabermos que nossos corações guardam histórias que quase sempre começam sem querer.
Quando puder, entre e deixe um comentário no http://queletra.blogspot.com/
Parabéns pelo trabalho!

Poesias-Franciéle R.Machado disse...

Deixei um selo para você em meu blog, se quiser o aceite e siga as regras! =)

http://franpoesias.blogspot.com/p/indicacao-de-selos.html

Bjos!

Lady disse...

Linda poesia, palavras doces e encantadoras.
Parabéns!
Tenha um ótimo feriado.
Beijo terno

Sonia Schmorantz disse...

É mesmo sem querer que deixamos passar pela vida coisas e pessoas que amamos.. Linda poesia!
abraço

Pensamentos da Mila disse...

Linda, linda poesia...
Sou novinha em publicar as minhas, ainda estou começando, fiz um blog agora dá uma passadinha lá.
Bjs
Mila
Ah! Vou levar seu Banner comigo...
=)