18 junho 2010

Lágrima de Saudade



Lágrima de Saudade

Uma lágrima escorreu
Cristalina
Brilhante
Deixando seu rastro
Na minha face
De espera
Desceu suave
Marcando o seu caminho
Deixando para o meu tato
A sensação da certeza
Do meu desalento
Meus olhos parados
Cansados
De tanto esperar
Agora se fecham
Criando por dentro
A tua imagem sublime
E a lágrima límpida
Escorreu triste
Até encontrar
Os meus lábios
Que beijaram salgado
Toda a minha saudade
Escondida.

Renato Baptista

03 junho 2010