03 junho 2010

Sem Adeus

16 comentários:

Beatriz Prestes disse...

Pérolas que formam um colar de histórias...
Cada uma, com seu brilho e significado.
Um poema que sabe que o adeus nunca houve e que nunca haverá...
Maravilhoso poema, imagem impecável!
Simplesmente uma produção lindíssima...imagem e versos perfeitos...almas gêmeas! rs
Aplausos, aplausos, aplausos!
Demais lindo Renato
Beijo com carinho
Bea

Karina Aldrighis disse...

Lindas perolas, lagrimas sinceras...abraços

Sandra Botelho disse...

E as pérolas...Jóias vivas como o amor...
bjos achocolatados

Helena Castelli disse...

Vim colher as belezas do dia... e deixar meu carinho!

Beijos poéticos.
Helena

Sonhadora disse...

Meu querido Renato
Lindas pérolas...que se disfizeram em lágrimas.

Beijinhos
Sonhadora

daniel duarte disse...

É meu amigo pérolas as vezes resiltam em lágrimas assim como a Sonhadora falou, porém depois destas lágrimas vez o alvorecer, e tudo se torna mais claro. Então pérolas podem trazer sofrimento, podem, mas depois traram esperança.

Bela poesia!!!

Márcia Vilarinho disse...

Como podem as lágrimas dizerem adeus ao amigo joalheiro?

Alberto Afonso disse...

Para dizer de lágrimas, pérolas que se espalham pelo rosto... pérolas como a jóia a exteriorizar o corpo; lágrimas a exteriorizar a alma...
É sempre uma alegria poder ler tua poesia, Amigo...
Grande abraço.

METAMORFOSE disse...

Muito bom, o poema!
Continue (:

Ro Xo disse...

Bom Dia
Adorei o blog!!!
Meu nome é Mariane e me interessei muito pelo seu blog, tenho um blog de poesias também, deixo o link caso se interesse em visitá-lo.

http://daessencia.blogspot.com/

Obrigada
Mari

Anne Lieri disse...

Renato,muito linda sua poesia!Essas pérolas falam de um amor precioso!Deixo meu email para participar de seu blog tb:annelieri@terra.com.br Abraços e boa semana!

Helena Castelli disse...

Parece que o Brasil parou!!!...
Estou aproveitando para colocar as leituras em dia. Então vim até aqui ler um pouco de ti, e deixar-te um abraço!

Ricardo de Faria Silva disse...

Passando aqui para divulgar o blog da mais nova Cia. Teatral de Penápolis http://luzeiroblog.blogspot.com, aproveite e siga-nos.

Zezinha Sousa disse...

Sem adeus é melhor. Muitas pérolas para vc, junto com muito amor e se for possível, ainda mais inspiração. Espero sua visita. Bjos!

O livro da criança disse...

Você faz parte da minha Lista de blogues in http://inovalar.blogspot.com/


CONVITE

Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias…

Tenho o prazer de convidar V. Ex.ª a assistir ao lançamento da obra «Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias…», da autoria de “Quelhas” João Carlos Veloso Gonçalves, que terá lugar no próximo dia 7 de Agosto, sábado, pelas 17h00, na Sala do Theatro Club, Largo António Lopes, Póvoa de Lanhoso. A sessão será aberta pela Sr.ª Dr.ª Vereadora, Fátima Moreira e pelo Poeta e Artista em Robótica, Domingos Manuel Sousa Ferreira. A apresentação da obra estará a cargo de Quelhas, autor, poeta, crítico, jornalista e repórter. Este livro tem Rectificação, Análise & Critica de Adelino Sá, Jornalista e Sindicalista, e Prefácio de Ana Sofia Pinto, Professora e Historiadora. A obra consiste na ideia de divulgar a nossa cultura, as ideias que cada autor passou para papel, sobre a Heroína Maria da Fonte e todas elas diferentes. Defendida pelo autor por uma grande confusão de quem a descreveu, cada autor aumentou-lhe um palmo ou um ponto, no entanto defende que, deveriam ser 7 mulheres de armas e não uma só, pelo benefício da dúvida. Afirma ainda, que nada sabe sobre a Maria da Fonte, em relação ao Padre Casimiro que viveu por dentro a verdadeira história da revolução e, ao Camilo Castelo Branco, e Paixão Bastos e tantos outros, em datas separadas a descreveram totalmente diferente.



Estátuas

1.ª Maria referente: (Maria) da Fonte – (Maria) Angelina Lage

2.ª Maria referente: (Maria) da Fonte – (Maria) Luíza Balaio

inspiracaodoautor@sapo.pt

autor: Quelhas

Veronica de Nazareth-Noic@ disse...

Irmão-Camarada...
acho que sabes que sou Apaixonada por Pérolas...cavalos e perfume, né? Então, aqui nas tuas pérolas de versos, encontrei o mais belo cultivo dessa "jóia poética", tão linda quanto as que normalmente enfeitam meu colo... Bjs