23 setembro 2010

Entrega

Entrega

Mandei-te um sorriso
Um beijo, um gole de vinho
Foi em meio a meus versos
Naquela solitária entrelinha

Mandei-te um lindo segredo
Um abraço, flor sem espinho
Foi junto o meu coração
Meu amor e meu acarinho

Mandei-te um anel
De pedra água- marinha
Sussurrei minha paixão
No teu ouvido, bem baixinho

Mandei-te minha vida
Meus sonhos, meu ninho
Espero tua entrega, desejo
Teu seio em blusa de linho.

Renato Baptista

6 comentários:

Maria disse...

Um poema cheio de sentimento, de ternura, uma entrega cheia de amor, um poema lindo.
Adorei o seu cantinho, irei acompanhar com muito prazer.
bjs do tamanho do infinito
Maria

Beatriz Prestes disse...

Que poema lindo!!!
Como uma doce cantiga apaixonada!
Versos bordados por carinho, declarações e o mais lindo encantamento!
Tua poesia é um presente...raro e lindo, como um anel....jóia preciosa de pedra marinha...
Mais que lindo!!! Poesia com tudo de especial.
Beijo carinhoso
Bea

Della disse...

Renato Baptista, seu poema é delicioso como o bom vinho. Parabéns!

Márcia Vilarinho disse...

Como se o amor estivesse se balançando numa rede tecida a ouro, próxima à uma rústica lareira, propício, tudo, ao amor...num encantamento mágico, próprio de você, Poeta. Lindo! Abraços

rosa disse...

Tudo neste espaço é lindo, comovente, enriqueçe a alma.
Como você é criativo! enobrece nossos conhecimentos através das histórias do cinema por atrizes que foram grandes estrelas, isso é cultura.
Parabéns Renato.Um abraço. Edna

Poemas Tecidos disse...

Um doce e belo poema. E eu espero que não abandone meu blog só por eu não postar na Casa da Poesia. Já me sinto abandonada (chuif!).Minha poesia ainda é a mesma, sem mais nem menos.

Abraços.