29 janeiro 2011

Estradas

5 comentários:

SolBarreto disse...

Quem me dera ter asas e voar ate onde se encontra meu coraçao...
Amei!!!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Renato
Obrigado pela visita e pelo comentário, sempre gentil.
Grande abraço

Beatriz Prestes disse...

Vento macio, que nos envolve...e revolve. Mas não escolhe por nós.
Chega perfumado, desarrumando, mas não decide por nós.
Como disse a querida Sol...quem dera ter asas, se atirar nas correntes de vento e simplesmente se deixar levar...
Lindo Renato
Bea

*Isis* disse...

Olá Renato.
Estou voltando aos poucos.
Vim te ler e matar a saudades.
Cada vez que venho, me encanto mais ainda, teu blog está lindo!
Um encanto é só se deixar levar pelo poema e tudo parece magia.

Beijo querido.

Beki Bassan disse...

Que delicia se o vento nos levasse até a pessoa amada voando pela estrada e deixasse fluir a paixão.
Parabéns meu querido amigo
Abraço
Beki