14 fevereiro 2011

Desamor


Desamor

Assistir a dor insana
Que fere o drama
De músculos incompatíveis
Que soluçam e gritam
Fibrosados e travados
Que se contraíram e ficaram
Sem o prazer da distensão
E que não se entendem
Nem aceitam analgesia
Deixam de se submeter
Esvaziam a vontade
Da paixão do movimento
E criam nódulos duros
Sem tradução, sem amor.

Essa é doença fatal
De quem nunca amou!

Renato Baptista

2 comentários:

Ingrid disse...

contundente sentido do não amor..
beijo

Beatriz Prestes disse...

O sentimento contrário ao amor, que talvez mais danos cause, é exatamente esta ausência de sentir...
Pior que o ódio, é a indiferença que literalmente enrijece a alma, e os músculos do coração.
Uma leitura especial sobre ausência.
parabéns
Bea