22 abril 2011

02 abril 2011

Beijo no Escuro

No escuro
Do céu da boca
Procuro
Capturo tua língua
Que se esgueira
Se esconde
Se faz de difícil
E os dentes riem
Respirando hálito fresco
Sorvendo saliva doce
Com gosto de amor
E as linguas se encontram
Se lambem, se comem
Se entendem, conversam
No escuro mais do que sublime
Do céu da boca.

E por fim você flutua... doce encontro perpétuo!

Renato Baptista