24 julho 2011

Amy

No fundo, apenas uma menina
Que se desencontrou
Que se entregou
Que aprendeu algo
E vai à busca da sua perfeição.

Fica uma lágrima que escorre da arte
Uma nota musical que cai da pauta
Coisas da vida...

Renato Baptista

21 julho 2011

Chocolate com Damasco


Chocolate com Damasco

Fica aquele sabor
De damasco com chocolate
Impressionando a língua
Que passeia no céu da boca
À procura de descobertas
Os olhos se fecham e imaginam
Onde estão os sonhos agora...
Eles dormem de roncar
Como samurais sem pátria
Sobre suas lâminas afiadas
Que podem decepar braços
Arrancar pernas ou mãos
Mas não matam a alma
Aquela que continua crente
Sábia e destemida
Como pássaros que sabem voar
E a alma comunga com o coração
Nasce doce melodia envolvente
Que abraça o peito apertado
E conta o segredo a todos os réus
De que o amor vence a aflição
O chocolate vence o damasco
E a doçura se expõe por dentro
Fazendo com que nós
Ultrapassemos o horizonte
Acelerando a pressa perpétua
De um novo dia perfeito
Iluminado pelo sol da paixão.

E os samurais acordam
Depõem suas armas afiadas
Respiram sem medo algum
E voltam a sonhar acordados
Acreditando nas lembranças
Com sua alma imortal
Cheia de sorrisos e lágrimas
Porque a vida é sempre
Entremeada de contrastes
Doces e amargos
Que nos ensinam segredos
Nos elevam até os deuses
Que têm paixão por damasco
E amam chocolate.

Renato Baptista